100% dos impressos em papel fabricado no Brasil provêm de árvores de reflorestamento

 In Sem categoria

MEIO AMBIENTE

Entidades do setor gráfico lançam o selo “100% dos impressos em papel fabricado no Brasil provêm de árvores de reflorestamento” como início de uma Campanha Nacional de Valorização do Impresso em Papel. O objetivo é conscientizar a população que o papel e a impressão não são os responsáveis pelos atuais índices de desmatamento no País.

Com isso, a Abigraf (Associação Brasileira da Indústria Gráfica) Nacional e suas Regionais em todo País, o Sindigraf-SP (Sindicato das Indústrias Gráficas dos Estado de São Paulo) e ABTG (Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica) pretendem, com ações de marketing, neutralizar o discurso que incentiva o menor uso de papel, corrigindo equívocos — o mais conhecido deles é o propagado na parte inferior de mensagens do correio eletrônico, com os dizeres “Respeite o meio ambiente, não imprima este e-mail” —, que teve origem no momento em que a preocupação ambiental se fez presente em toda a sociedade.

O fato é que, no Brasil 100% da celulose e do papel são originários de florestas de eucaliptos plantadas em áreas destinadas exclusivamente para este fim. A indústria gráfica converte papel comprado exclusivamente de produtores legais, que processam papel e celulose unicamente a partir de madeira certificada de reflorestamento.

As florestas cultivadas com o propósito de produzir madeira para a fabricação de papel e celulose são absolutamente sustentáveis. Seu manejo permite manter grandes áreas plantadas com pinus, eucalipto e outras espécies que, por outro lado, seqüestram significativa quantidade de CO2 da atmosfera, contribuindo para reduzir a poluição.

A madeira de origem certificada e integralmente proveniente de reflorestamento atende de modo adequado à demanda da indústria de papel e celulose para a produção de papéis de imprimir e escrever, sem causar dano ao meio ambiente.

Fonte: Abigraf – www.abigraf.org.br

Recent Posts

Leave a Comment